Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/moura/public_html/agenda.inc.php on line 7
Moura Digital

Amareleja

Situada na margem direita do ribeiro de Ardila, no extremo Norte do concelho de Moura e seu limite com o concelho de Mourão e confrontando, a Este, com terras espanholas, a freguesia da Amareleja dista da sede de concelho cerca de 29 km.

Amareleja foi desde muito cedo habitada por gerações, que ultrapassando as idades mais próximas, se vão radicar no homem pré-histórico. Atestam-no nas proximidades da sede da freguesia, o topónimo Antas, escritas rupestres, machados de sílex, vestígios de fundição de metais, encontrados no ribeiro de Vale de Navaro, sepulturas da Idade do Bronze e uma necrópole no sítio de Courela Redonda. Do período romano, foram encontrados vestígios ainda em maior abundância, sobressaindo em Garrochais de Vale de Navarro, o pavimento de uma habitação romana, tejoleiras, tégulas e ímbrices; no Monte de José Isabelinho, foram descobertas, para além de vários fragmentos de tégulas, algumas moedas romanas do imperador Cláudio e curiosas pedras de moinhos manuais. No Barranco de Vale Tamujo foram também localizados restos de uma ponte romana, que serviria os moradores de Vale de Navarro, fazendo possivelmente ligação com uma outra que existia no Ardila e perto do porto do Castelo.

Relativamente aos topónimos Amareleja e Navarro, observa-se a derivação da língua espanhola, o que está de acordo com a situação fronteiriça da freguesia, onde os dois idiomas necessariamente se influenciaram. Amareleja teria ainda significado, a existência de uma terra onde a cor amarela predominava, quem sabe, proveniente do trigo, que, segundo Pinho Leal, era a cultura que mais produzia a freguesia, ou, da abundância de flores amarelas que outrora atapetavam os seus campos. No entanto, entre as várias versões conhecidas sobre a origem do nome da freguesia, saliente-se ainda uma outra, que faz derivar o nome de Amareleja de uma brincadeira de rapazes que, divertindo--se a partir ovos contra a porta da igreja, gritavam: “Já amareleja!, Já amareleja!”

Amareleja foi elevada à categoria de Vila em 16 de Agosto de 1991 (Lei 95/91).

Área: 10 834 Ha

População: 3 237 hab. (Censos de 1991)

Actividades económicas: Agricultura, pecuária, serralharia civil, carpintaria, serração de mármores e granitos, construção civil, panificação, comércio e frutos secos

Festas e Romarias: Festa de Santa Maria(15 de Agosto), Santa Cecília (3.º fim-de-semana de Novembro), N. Sra. da Conceição (8 de Dezembro) e Estudantinas ( Carnaval )

Património Edificado: Igreja Matriz, Capela de Santo António, torre do relógio, Ermida dos Arrochais, Capela de S. Vicente, ponte romana, moinhos de água e praça de touros

Outros Locais de Interesse: Aeródromo, monte Estepa e reserva de caça turística e associativa

Gastronomia: Ensopado de borrego, Migas com carne de porco, açorda, gaspacho, enchidos, queijo de cabra e ovelha, pinho nate, bolo-podre, bolo folhado, bolo finto e broinha

Artesanato: Sapataria manual, ferraria, latoaria, ferro forjado, miniaturas em barro, miniaturas em madeira, cadeiras em buinho, cestaria de verga e rendas e bordados

Colectividades: Casa do Povo de Amareleja, Sociedade Filarmónica União Musical Amarelense, Grupo Desportivo Amarelejense, Sociedade Recreativa Amarelejense, Grupo Coral e Associação de Caçadores e Pescadores

Orago: Nossa Senhora da Conceição

Feiras: Mercado mensal (2.ª quarta-feira de cada mês); Feira do Melão(15 de Agosto)



© Rui Bebiano/PGC 1996/2013
Última alteração: 10-jul-06

Agenda

<< Junho 2013 >>
 1 
 2  3  4  5  6  7  8 
 9  10  11  12  13  14  15 
 16  17  18  19  20  21  22 
 23  24 25 26  27  28  29 
 30 

Facebook Fans

Revisão PDM

Tempo