Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/moura/public_html/agenda.inc.php on line 7
Moura Digital

Safara

A cerca de vinte e um quilómetros da sede do concelho, para oriente, a freguesia de Nossa Senhora da Assunção de Safara encontra-se situada entre as ribeiras de Ardila, Murtigão e Toutalga, e entre Moura e Barrancos. Tem uma área de cerca de sessenta hectares.

O seu povoamento é muito antigo e remonta, pelo menos, à época romana. Dos árabes, ficou como legado cultural o próprio nome da freguesia. Safara, com efeito, é um topónimo de origem árabe que está relacionado com a sua localização. Significa campina.

Fazendo fronteira com Espanha, sofreu Safara algumas investidas das tropas castelhanas, nos tempos em que ambos os Países se degladiavam. Foi nesta freguesia, e na freguesia vizinha de Santo Aleixo da Restauração, que D. Henrique Henriques, governador da vila de Moura, recrutou, em 1642, cinquenta mosqueteiros para perseguir soldados de Castela. Américo Costa descreve os acontecimentos desse ano: “(Os castelhanos) tinham vindo falar aos subúrbios daquela vila, fazendo grandes presas em gado. Alcançados estes, apreenderam-lhes o gado que haviam roubado e mais de quarenta cavalos. A breves dias deste acontecimento, D. Francisco de Sousa vem a Moura e prepara a derrota sobre Aroche. Mandou para isso reunir mil e quinhentos infantes e sessenta cavaleiros, tropa em que se encontravam valorosos soldados de Safara.” Saqueada em 1647, Safara acabou por resistir bravamente até à paz definitiva, que ocorreu a 13 de Fevereiro de 1668.

Em termos eclesiásticos, a sua paróquia foi um priorado da apresentação da Ordem de Avis. Recebia o prior, anualmente, cento e vinte alqueires de milho, cento e vinte de cevada e vinte mil réis em dinheiro. A nível administrativo, estava Safara na comarca de Beja em 1839, e na de Mértola doze anos depois.

Toda a freguesia, com todos os seus elementos paisagísticos, merece uma visita com “olhos de ver”. O próprio José Saramago, em “Viagem a Portugal”, refere-se a determinados cenários deslumbrantes: “O viajante espanta-se com o alheamento da gente cinematográfica portuguesa em relação a cenários naturais que para todos os gostos e necessidades possuímos abundantemente. (...) Vai-se rematando a tarde, subtilmente refrescada, se de refresco se pode falar, mas as árvores da beira da estrada ajudam, as terras movem-se um pouco no ondular das colinas, e o viajante começa a respirar com deleite.”

Ana Barbosa e Leonor Briz, por seu lado, aconselham em “Viagens na Nossa Terra” uma visita a Safara num percurso a ser iniciado em Moura e a terminar em Noudar – Barrancos: “Já perto de Safara, uma concentração de fornos de carvão de azinho exemplifica um dos usos mais ancestrais da floresta. A povoação recebe-nos com a Cooperativa de Olivicultores, onde se produz e vende o azeite da terra. Suba pela esquerda, espreite a ermida de Santa Ana (século XVII), circular, e estacione na Praça 25 de Abril, a que uma sumptuosa igreja seiscentista dá uma beleza popular.”

População: 1600

Actividades económicas: Agricultura, pecuária, extracção de azeite, serralharia civil, carpintaria, panificação e comércio

Festas e Romarias: Sant’Ana (1.º fim-de--semana de Setembro), Semana Santa (bienal) e S. Sebastião (20 de Janeiro)

Património: Igreja matriz, capela de Sant’Ana, igreja de S. Sebastião, cruzeiro, castro, moinhos de água, ponte romana e ponte manuelina

Outros Locais: Zona de caça associativa e turística

Gastronomia: Ensopado de borrego, gaspacho, migas, açorda, enchidos, queijo de cabra e ovelha, pastéis de Safara, bolo-podre e bolo rançoso

Artesanato: Cestos em verga, cadeiras em buinho, ferro forjado, ferraria e rendas e bordados

Colectividades: Círculo Artístico Musical Safarense

Orago: Nossa Senhora da Assunção

Feiras: Mercado mensal (à quarta-feira)



© Rui Bebiano/PGC 1996/2006
Última alteração: 10-jul-06

Agenda

<< Junho 2013 >>
 1 
 2  3  4  5  6  7  8 
 9  10  11  12  13  14  15 
 16  17  18  19  20  21  22 
 23  24 25 26  27  28  29 
 30 

Facebook Fans

Revisão PDM

Tempo